Ministro da Saúde do Chile admite preocupação com número de casos

"Santiago, capital do país, concentra 80% dos casos de coronavírus. Número de novas infecções diárias superou novamente a casa do milhar"

casos registrados no país.

"Se não levarmos a sério a batalha em Santiago, vamos perder a guerra", afirmou o integrante do governo, em entrevista coletiva.

De acordo com balanço divulgado hoje, são 1.228 casos a mais de infecção pelo novo coronavírus, o que eleva o total para 19.663. Além disso, de ontem para hoje no país, foram acrescentadas outras 13 mortes, o que faz com que o cômputo geral chegue a 260.


A quantidade de novos registros de infecção vinha girando em torno de 500, mas desde quarta-feira vem apresentando elevação e superaram hoje, pela segunda vez desde o início da pandemia, a marca do milhar.

"É certo que a explicação fundamental do aumento de casos se deve ao aumento dos testes PCR. Mas, a verdade é que a cidade de Santiago provoca preocupação", explicou Mañalich.

O ministro da Saúde garantiu que, nas próximas horas, será aumentada a fiscalização nos bairros da capital que estão em regime de quarentena, porque há grande número de pessoas violando as normas de confinamento e abrindo estabelecimentos comerciais que não são de primeira necessidade.

No Chile, não vigora uma obrigatoriedade de isolamento social e fechamento de toda a economia, mas sim o que é chamado de "quarentenas seletivas e estratégicas", com restrições de movimento, toque de recolher, com definição feita a partir do registro de novos casos.

NOSSOS PARCEIROS